✿ܓܓ
um cantinho especial pra você ,de prosa en prosa vai surgindo uma pagina encantada cheia de cor e magia que a todos encantam sejam bem vindos a o Cheiro de hortela ✿ܓܓ✿ܓO ar tem cheiro de hortelã...ou borboletas. Não sei.

A cozinha é um pedaço da casa onde eu gosto de ficar.
Ali,tudo cheira a ela.
Uma mulher no canto me vigia mesmo sem presença física.
Converso com ela.
Ela reflete no chá que bebo.
Acho que de hortelã - não me lembro... -
Canto canções que falam de amor.
E entre as palavras a chamo.
E ela quer saber a noção exata do que sinto.
Ainda não aprendi a traduzir isso.Imito o vento.
Preciso de palavras novas.Mas,são sempre as mesma que me lembro quando penso nela.
Amor.
O ar tem cheiro de hortelã...ou borboletas.Não sei
Perdi um pouco da memória de mim.
Me encontro nela e nesse vago encontro com a essência que ela deixou aqui...

Mariana Gouveia

domingo, 14 de outubro de 2012

A historia do bolo de banana!


A mesa posta para o café  é uma cultura de ternura aqui em minas nos não perdemos as origens mesmo indo morar em campinas mas com os dois pés aqui em minas  sempre venho  2 vezes por mês ver minha família cheguei aqui e já fui pra cozinha prepara um bolo de banana delicioso Sempre que venho pra cá tenho muitas lembranças memórias que, quando puxo por elas, fico enternecida. Não é propriamente saudosismo o que se apodera de mim, mas um    conforto e de ternura. Lembrar a mesa posta para o café da manhã é uma delas.
Na casa da vó Maria, com quem eu morava, uma das primeiras tarefas de minha responsabilidade, por volta dos 7/8 anos, foi "pôr a mesa do café" à noite.
Consistia em limpar a mesa da copa, trocar a toalha e colocar um pratinho e, em cima dele, pires, xícara e colherzinha; e, no centro da mesa, uma bandeja com açucareiro, farinheiro, saleiro, mantei gueira e uma "faca de mesa" para a manteiga. Ah, e guardanapos de panos!
Na copa havia um móvel de madeira, o lavatório, com uma bacia branca esmaltada, toalha de mão, sabonete e jarra de água, também de ágata. Não havia água encanada. Trocava a toalha, enchia a jarra de água e verificava se a bacia estava limpa. Nos primeiros dias, vovó   ficava ao meu lado, ensinando-me. Depois passei a pôr a mesa sem auxílio. De vez em quando, dava uma "esquecida" proposital... Mas vovó era rigorosa: "Acorda, vai cuidar da obrigação!". Ia para a escola muito cedo, eu tomava café sozinha. Aos sábados e domingos, a família toda tomava café ao mesmo tempo.hoje já não tenho a vó nem meus pais saudades de todos os que já se foram e os que não podem estar perto


 O hábito de "pôr a mesa do café" à noite é uma cultura familiar que desde que fui embora pra cidade não fiz mais em minha casa.   só quando venho pra minas é que faço    !  .. Na mesa, uma jarra de suco, um misto-quente para cada pessoa e café fumegando no bule!  
Por fim, a mesa do café chegou   com quem se perdeu no esvaziamento da casa. Com o ninho quase vazio, o costume de pôr a mesa do café sumiu! Só reaparece quando há visitas. Momentos de ternura.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que bom que veio aqui espero que goste deste cantinho mineiro..

Seguidores

cursor

estrelinhas

brillho


fundo





....

cha quentinho ummmm

cha quentinho ummmm

mensageiro dos ventos